“Ainda somos o partido de maior preferência e aceitação do país”, diz Secretário de Organização do PT SP

“Ainda somos o partido de maior preferência e aceitação do país”, diz Secretário de Organização do PT SP
17 de novembro de 2015 Assessoria de Imprensa

Gerson Bittencourt, que esteve no Diretório Municipal, disse que recentes desfiliações são por conta de projetos particulares

O secretário de Organização do PT SP, Gerson Bittencourt, esteve reunido com a militância petista no Diretório Municipal do PT Jundiaí na noite desta segunda-feira (16) para realizar análise de conjuntura nacional. Com a sede do Diretório lotada, Bittencourt disse que apesar do momento turbulento no âmbito político e econômico, o Partido dos Trabalhadores continua mais vivo do que nunca. “Apesar de todo o bombardeio da mídia golpista, ainda somos o partido de maior preferência e aceitação em todo o Brasil”, afirma.

Segundo ele, há um sentimento geral de que a situação está melhorando. “É um sentimento positivo e um momento ideal para estabelecer um maior diálogo com a militância”.

Sobre os ataques midiáticos e os atentados contra o PT, Bittencourt disse se inconformar com o fato de a polícia federal ainda não ter descoberto os autores dos atentados à bomba contra as sedes do PT em Jundiaí e em São Paulo e contra o Instituto Lula. “Tem câmera para todo lado. Não dá para acreditar que todas as polícias sejam incapazes de identificar quem fez isso. São ações que fazem parte desse movimento que quer carimbar o PT como corrupto e não como o partido que mudou de fato a história do Brasil”.

Segundo o secretário, o grande diferencial do PT é sua militância, que tem sido diuturnamente assediada mas não esmorece. Ele lembrou também da força dos dirigentes sindicais e das lideranças de movimentos populares. “Essas lideranças estão tendo uma disposição e umapaciência que devem ser reconhecidas por todos nós, pela defesa que fazem do governo e da democracia”. E brincou ao lembrar que além do embate nas redes e nas ruas, ainda enfrentam a contestação dos parentes. “É preciso levantar a cabeça e não ser conivente com o discurso reacionário, mas jamais ser intolerante e fomentar a violência”, conclui.

O presidente do PT Jundiaí, Arthur Augusto, disse que o encontro foi de suma importância. “Temos mantido uma agenda constante de reuniões, trazendo grandes nomes do partido para munir nossa militância de informações e para ratificar que o PT continua sendo o mais forte e mais importante partido do Brasil”.

Saída pela direita

Sobre prefeitos, vereadores e vices que se desfiliaram recentemente do PT, Bittencourt é enfático: “a grande maioria não saiu por conta de crise ou projeto coletivo, mas por perspectivas eleitorais particulares. E quem saiu do PT saiu para a direita”, afirma. “Pior ainda é sair do PT e tentar manter o controle do partido estando fora. Não vamos tolerar que façam do PT uma sigla de aluguel. Não tenham dúvidas de que vamos intervir e vamos pra justiça”, afirma. Segundo ele, como resultado dessas saídas, o PT acaba passando por uma depuração, considerando algumas pessoas que se filiaram focando somente na candidatura e sem ter vínculo ideológico com o partido.

arthur e bittencourt

Arthur Augusto e Gerson Bittencourt na sede do Diretório Municipal

 

Assessoria de Imprensa do PTJUNDIAÍ

0 Comentários

Deixar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*