Artigo: “3º Congresso da Juventude é atividade ímpar na história do Partido”

Artigo: “3º Congresso da Juventude é atividade ímpar na história do Partido”
10 de novembro de 2015 Assessoria de Imprensa

3º Congresso da Juventude é atividade ímpar na história do Partido

Por Lucas Forlevisi

Secretaria da Juventude do PT Jundiaí

 

O 3º Congresso da Juventude do PT-SP, que aconteceu em Franco da Rocha no último fim de semana (07 e 08 de novembro de 2015), foi sem dúvida, uma ímpar atividade na história do Partido dos Trabalhadores, bem como da juventude petista do Estado de São Paulo. Em um momento onde a crise política aliada à crise econômica, nos coloca em desgaste com nossas bases de apoio e com os setores da sociedade que historicamente defendemos, organizar uma juventude partidária, é não só um desafio, como uma missão para um partido de massas que almeja prosseguir na conquista de mais direitos às trabalhadoras e aos trabalhadores do Brasil.

A temática norteadora das discussões do congresso foi o genocídio da juventude negra. Tema tão importante em um estado que sofre com uma política  de exclusão de crianças e jovens, onde a estratificação social segrega os indivíduos que frequentarão as melhores escolas e os que serão submetidos, seja pela cor de sua pele ou pela posição econômica, a um regime educacional que não ensina; que é um depósito de talentos oprimidos. Trata-se de um estado, onde as cadeias, recebem mais atenção que as escolas. Trata-se de um estado violento, onde segundo o Mapa da Violência, apenas no ano de 2011,  tivemos 1423 homicídios na população jovem, e quando esses são negros no Brasil, possuem um risco de assassinato 2,5 vezes maior que o de um jovem na mesma faixa etária, mas branco. A importância do partido estar atento ao genocídio da juventude negra, é também a necessidade do partido estar incluso nas principais discussões que norteiam as temáticas e vulnerabilidades dos que nos depositaram confiança nesse país. O Partido dos Trabalhadores nasceu do cerne da luta da classe trabalhadora, ascendeu ao poder por essa luta e não deve direcionar suas ações, para nenhum outro interesse que seja contrário ao que almeja nossa militância. A juventude petista se coloca disposta então, a defender até as últimas consequências o projeto popular de governo da presidenta Dilma, na prerrogativa ímpar de que este projeto, cumpra os anseios para os quais foi eleito.

A nova direção estadual de juventude, tem o desafio de dialogar com a juventude paulista, ampliar nossas bases no movimento estudantil, nos movimentos sociais e nas periferias, para fazer valer o papel de uma juventude partidária, que é o de organizar a luta social através da conscientização popular e de uma agenda de resistência contínua, que seja horizontal, que afaste-se de projetos de lideranças pessoais e abra de fato, um grande leque de interlocução com a sociedade.

Pensar os rumos de um dos maiores partidos de esquerda do mundo, enfrenta a crucial prerrogativa de pensar a organização da sua juventude, que encontra no seio da sociedade, bases estruturantes para um projeto político.

Ao longo da história brasileira, os principais acontecimentos políticos, tem como importantes agentes ninguém menos, que nossas e nossos jovens.

O PT foi o partido que mais fez pela juventude brasileira, mas a juventude com razão quer mais; cabe ao partido entender suas demandas, e, à organização de juventude partidária, organizar tais perspectivas.

Em dias onde o golpe midiático e os setores mais retrógrados e conservadores da sociedade, demonizam a política, o desafio da JPT é dizer que a política, é sim, o principal mecanismo de transformação da sociedade; para o mau ou para o bem. Cabe a nós, o protagonismo de traçar tais caminhos…

Viva o PT, viva o 3º Congresso Estadual da JPT-SP!

1 Comentário

  1. Rosaura 2 anos atrás

    Excelente artigo. Demonstra a qualidade do Secretário de Juventude do PT Jundiaí!

Deixar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*