ONG Aliados, de Jundiaí, faz nota de pesar pelo ataque à boate gay em Orlando

ONG Aliados, de Jundiaí, faz nota de pesar pelo ataque à boate gay em Orlando
13 de junho de 2016 Assessoria de Imprensa
Nota de pesar e resistência
A ONG ALIADOS (Aliança Pela Livre Identidade e Apoio à Diversidade de Orientação Sexual) vem, através dessa nota, se solidarizar, primeiramente, com familiares e amigos dos 50 mortos e 53 feridos do atentado à boate Pulse, ocorrido na madrugada do dia 12 de junho de 2016, em Orlando, EUA. O ataque à boate é o maior massacre dos EUA desde os Atentados de 11 de setembro de 2001.
Esse massacre é o reflexo nefasto do mundo no qual vivemos. Com a crescente onda de extremistas conservadores e fundamentalistas religiosos, esses seres, desprovidos de humanidade, acham que têm o “direito” de impor àqueles que não pensam como eles, as suas formas de pensar e agir.
O assassino da boate de Orlando, que planejou o massacre, depois de se incomodar com um casal de gays se beijando, não é diferente, no seu modo de pensar, de tantos outros que vemos, por aí, ocupando cargos em casas legislativas, se candidatando à Presidência da República ou à frente de igrejas fundamentalistas. Todos eles se identificam no mesmo posicionamento: pessoas LGBT não devem viver com dignidade, ou sequer, viver.
Em Orlando foram 50 mortos. No Brasil, a cada 26 horas uma pessoa LGBT é assassinada apenas por ser quem é. E nada, absolutamente nada, é feito aqui para obstar esse massacre.
Mas queremos deixar um recado aqui para todos os LGBTfóbicos do Brasil e do Mundo. Ontem, (e justamente nos mês que comemoramos o Orgulho LGBT) eles mancharam a nossa bandeira com o ódio que exala de seus espíritos putrefatos e com o sangue de inocentes e nos fizeram chorar a dor da perda de nossas irmãs e irmãos LGBT.
Mas eles que não se iludam em achar que estamos derrotados. Hoje já estamos de pé e com muito mais força para enfrentá-los do que antes. Saibam todos que a cada LGBT que cai, dois se levantam! E vamos mudar todo esse cenário de ódio e de dor, e relegar os nossos algozes ao lixo da História, que é onde eles merecem estar!

0 Comentários

Deixar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*