Petistas saem em defesa de Dilma e garantem luta contra o golpe

Petistas saem em defesa de Dilma e garantem luta contra o golpe
2 de dezembro de 2015 Assessoria de Imprensa

Diversos parlamentares petistas e integrantes da base do governo Dilma Rousseff criticaram, nesta quarta-feira (2), a iniciativa do presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), de abrir um processo de impeachment contra a presidenta.

“Cunha anunciou agora abertura do processo do impeachment. Não vai ter golpe, Cunha. Não vais rasgar a Constituição! Vamos para a rua resistir”, disse o deputado Paulo Pimenta (PT-RS), pelo Twitter.

O parlamentar petista classificou a ação como “chantagem”. “No momento que o PT decidiu, de maneira correta, votar a favor da abertura do processo contra Cunha, ele responde dessa maneira”, criticou Pimenta.

“A Presidenta é honesta. Não pesa nenhuma acusação contra Dilma Rousseff, diferente do que ocorre com o Eduardo Cunha, denunciado por corrupção e lavagem de dinheiro”, comparou o deputado.

Pelo Twitter, as deputadas Maria do Rosário (PT-RS) e Erika Kokay (PT-DF), também defenderam a presidenta Dilma e a democracia.

“Chantagem contra a democracia! Inaceitável ato de Cunha que abriu o impeachment porque não teve o apoio do PT para salvar-se no Conselho de Ética”, afirmou Maria do Rosário.

“Chantagista, Cunha anuncia abertura do processo de impeachment da presidenta Dilma após declaração da bancada do PT que votará pela admissibilidade do seu processo de cassação”, lembrou Kokay.

Para o líder do PT no Senado, Humberto Costa (PT-PE), a atitude de Cunha foi a “chantagem de mais baixo nível que se pode ver numa República”.

“Acuado pelo PT no Conselho de Ética, Cunha parte para a chantagem barata”, disse o líder.

A senadora Gleisi Hoffmann fez coro ao colega do Senado e acusou Cunha por quebra de decoro e “retaliação”.
“Se isso não é quebra de decoro, não sei o que mais seria. Em retaliação à decisão do PT, Eduardo Cunha usa do cargo para evitar um processo contra ele”, disse no Twitter.
Dirigentes – O presidente Nacional do PT, Rui Falcão, também usou as redes sociais para externar indignação diante da ação de Cunha. “Golpistas não passarão!”, escreveu.
“É melhor enfrentar as disputas que virão, de cabeça erguida do que ceder à chantagem”, respondeu o secretário Nacional de Comunicação do PT, Alberto Cantalice, em sua página no Twitter.

Da Redação da Agência PT de Notícias

0 Comentários

Deixar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*